Alface é a principal vilã do cesto básico em Chapecó

Custo do cesto de produtos básicos subiu 1,18% em relação a outubro

Neste mês, em Chapecó, o preço do cesto de 57 produtos básicos aumentou 1,18% em comparação com outubro e custa R$ 1.346,84, segundo dados divulgados pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó, por meio do Sicom Pesquisas. Se a comparação for feita entre os últimos 12 meses, de novembro de 2017 até agora, há o aumento significativo de 5,56%. Em novembro do ano passado o custo do cesto de produtos básicos era de R$ 1.275,87.

Segundo os dados disponibilizados pelo levantamento, os produtos que mais contribuíram para a alta do custo do cesto básico foram a alface, em R$ 13,75, e o tomate comum, em R$ 7,67. Entre outubro e novembro, os produtos com os índices mais significativos de aumento foram a batata inglesa, em 66,81%, e a cebola, em 62,41%. As menores reduções de custo foram identificadas na banana, em R$ 5,68 a menos, e no leite integral longa vida, em R$ 4,52. Em termos de índice de variação, a laranja suco teve o menor percentual em 16,82%, seguida pela banana, em 16,33%.

A pesquisa, realizada nos dias 5 e 6 deste mês, verificou que o grupo de alimentares sofreu o maior aumento entre os meses de outubro e novembro, em 1,59%, sendo influenciado pelo subgrupo in natura, com aumento de 9,60%. Os artigos de higiene diminuíram em 1,49% em novembro. Os serviços tarifados, como energia elétrica, água e gás de cozinha, comparando-se com outubro, registraram aumento de preços na ordem de 0,48%.

Neste mês, uma família chapecoense necessita de 1,41 salários mínimos líquidos para adquirir o cesto de produtos básicos.

Cesta básica aumenta mais de 5%

O levantamento contempla uma síntese dos preços de alguns dos principais produtos que compõem o cesto básico. De um custo de R$ 319,65 em outubro, a cesta básica, formada por 13 produtos, passou para R$ 337,89, com elevação de 5,71%. Em novembro do ano passado, o valor da cesta foi de R$ 290,04, o que dá um aumento de 16,50% em 12 meses. Uma família chapecoense necessita, neste mês, de 0,35 salários para adquirir a cesta básica.

Os 13 produtos que compõem a cesta básica são açúcar, arroz, banana, batata inglesa, café moído, carne bovina, farinha de trigo, feijão preto, leite, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate.

Os relatórios da pesquisa do cesto e da cesta básica estão disponíveis nos endereços http://sicom.com.br/pesquisas e https://www.unochapeco.edu.br/.

Imagem: Extra Comunica

*Informações Extra Comunica